HERING quer investir mais em categorias geradoras de vendas

HERING quer investir mais em categorias geradoras de vendas
HERING quer investir mais em categorias geradoras de vendas

 

As prioridades da Hering para 2018 serão acertar mais nas coleções, melhorar a eficiência comercial e diminuir o tempo entre desenvolvimento da coleção e venda do produto.

A companhia investirá no desenvolvimento de categorias que geram volume, tendo como prioridade ser mais assertiva na moda feminina.

Outra iniciativa será diminuir o tempo entre desenvolvimento da coleção e venda do produto, agilizando a revisão do modelo de comercialização. Reduzir as sobras e faltas de peças e abastecer adequadamente os pontos de venda estão entre as estratégias para atender melhor o consumidor.

Um quarto das vendas da varejista de vestuário é proveniente de produtos importados da China.


Sell-out 

A empresa vai focar sua estratégia nas vendas para o consumidor final. A palavra de ordem da empresa é o “sell-out”, a venda direta ao consumidor por meio das lojas físicas e do comércio eletrônico. A empresa também realiza o “sell-in”, venda para outros varejistas e franqueados.

No acumulado de janeiro a setembro de 2017, houve um incremento de 5,7% nas vendas da Hering na comparação com o mesmo período do ano passado para R$ 1,3 bilhão. As vendas atingiram um pico em 2013, chegando a R$ 2,02 bilhões e vêm caindo desde então. Em 2016, foram R$ 1,75 bilhão.

Esse plano passa por medidas como mexer na remuneração variável e na política comercial para direcionar estímulos, usar mais tecnologias para conhecer melhor os clientes e conseguir vender mais e realizar ajustes nas lojas e também no modelo de franquias – criando segmentações para relacionamento com os diferentes perfis de franqueados. As iniciativas de integração das lojas físicas com o varejo on-line sob o conceito de estratégia múltipla de canais serão destaque.

Ao longo de 2018, a companhia vai implantar diferentes modalidades de compra, como a retirada na loja de produtos comprados pela internet, compra na loja física e entrega pela loja virtual e entrega de produtos comprados na internet pela loja. A expectativa é que em 2019 toda a rede, que hoje tem 791 lojas (sendo 700 franqueadas e 91 próprias) ofereçam todas essa alternativas.

Mercado externo

Com um mercado de vestuário de US$ 9,2 bilhões, a Argentina é um mercado foco para a Hering em sua estratégia de expansão internacional.

Hoje, a Hering tem 19 lojas fora do Brasil, concentradas no Uruguai e no Paraguai. No Paraguai, foi iniciada, neste ano, a entrada da Hering Kids – linha de produtos que tem vendas concentradas dentro das lojas Hering. Da receita internacional, 75% vem de franquias e 25% de lojas próprias. No modelo de multimarcas, são cerca de cem pontos de venda.

 Valor Econômico

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

AlphaOmega Captcha Classica  –  Enter Security Code